Terça-feira, 26 de Agosto de 2008

MÃOS

 

 

Ainda que por um só dia não me ouças dizer

AMO-TE

Nem por um só instante dúvides que o sinto de verdade

 

publicado por MIGUXA às 00:43
link do post | comentar | favorito
10 comentários:
De Frágil a 26 de Agosto de 2008 às 07:42
Sempre apaixonada a Margarida....o Amor nao perdoa e é sublime.


Bêjuuuuuuuu
De MIGUXA a 26 de Agosto de 2008 às 23:45
Olá,

Há quanto tempo, não recebia a tua visita.

É sublime sem dúvida e arrebata-nos...

Obrigada e, seja,
Bêjuuuuuu
Margarida
De Fofinho a 26 de Agosto de 2008 às 17:41
Não duvides que não tenho duvidas.

(passe a redundância )

Amo-te muitíssimo

De MIGUXA a 26 de Agosto de 2008 às 23:50
Olá, paixão

Eu sei que sim.

Obrigada por gostares de mim.

És lindo, demais

Beijos doces
Margarida
De NMM a 26 de Agosto de 2008 às 17:47
não importa quantas vezes o dizemos, importa a forma como o demostramos
De MIGUXA a 26 de Agosto de 2008 às 23:57
Olá, boa noite

Concordo, no entanto é sempre bom ouvir da pessoa a quem queremos bem - AMO-TE1É que não dói nada e sabe tão bem.

Obrigada pela visita e comment, volta sempre

Xi-kor
Margarida
De Fisga a 26 de Agosto de 2008 às 18:10
Olá miguxa: Desde sempre se ouviu dizer, que os olhos são os primeiros a comer, também sabemos que os ouvidos não são menos gulosos. Mas o mais importante, do meu ponto de vista, não é dizer eu amo-te, ou até mesmo por mímica, para dar prazer aos olhos: Mais importante que tudo isso. É isso sim, dar provas palpáveis de que se ama mesmo. Um abraço, e tudo de bom.
De MIGUXA a 27 de Agosto de 2008 às 00:02
Boa noite amigo Eduardo,

Estamos de acordo, tudo com peso, conta e medida.
Verdade? Ou tudo sem medida nenhuma!

Obrigada por estar presente

Xi-kor
Margarida
De Fisga a 27 de Agosto de 2008 às 10:58
Olá amiga Margarida. Não é para agradecer, eu faço porque gosto, porque me dá prazer ler tanto nas linhas como entre elas, e em especial porque também eu como toda a gente careço de sentir provas reais de que o meu mundo não é único, mas apenas mais um a somar a todos os outros que eu desconheço. Será o meu egoísmo a vir ao de cima? Talvez, mas não me culpo por isso, e muito menos culpo seja quem for, Porque como todos os seres mortais, eu não pedi para vir, e muito menos para ser assim. E é urgente que nos aceite-mos uns aos outros tal como somos com todos os nossos defeitos e virtudes, sem olhares de reprovação ou de censura, e não como gostaríamos que eles outros fossem, já que também eles nada pediram. Amiga Margarida Um beijo , e obrigado por existir.
De MIGUXA a 27 de Agosto de 2008 às 13:53
Amigo Eduardo,

Fico feliz por poder partilhar com os amigos a minha felicidade.

Um beijo e Xi-kor enormes
Margarida

Comentar post

blogs SAPO

arquivos

Abril 2016

Abril 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Agosto 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

posts recentes

SORRI...

Flutuo...

Minha Seara Madura

Abraçada a mim...

Na penumbra

Doce inveja

Silêncio...

Sede

Frutos de Verão

FELIZ ANO NOVO

tags

todas as tags